43ª Quermesse do Templo Budista de Brasília

[:pb]QuermesseBudistaComeça hoje(06) a 42ª quermesse do templo budista na 315/316 Sul. “Flor, Luz e Amizade” e o lema desse ano.

Oda Paula Fernandes

Durante os fins de semana de agosto, os brasilienses serão brindados com música, dança, religiosidade e culinária típicas do Japão. Apresentações de artes marciais, da tradicional dança japonesa bon odori e de taikô (tambor, em japonês), além de oficinas de ikebana (arranjos florais japoneses) e de bonecos de Maringá fazem parte da programação. Entre as novidades, haverá um espaço gourmet, para evitar filas.

TAKOYAKIA quermesse budista vem para oferecer diversas atividades para o público que deseja desfrutar da cultura e da culinária japonesa. No cardápio, yakissoba, camarões empanados, temakis, sushi, sashimi, tempurá e a famosa sopa japonesa de macarrão com legumes, a Udon.  Mas neste ano, há novidades na culinária, o takoyaki (foto)– iguaria feita com polvo e gengibre.

A festa que se popularizou com o nome de “quermesse” é, na verdade, o Urabon, uma celebração da eternidade pela memória dos ancestrais dos participantes. . A celebração é uma tradição de 2,5 mil anos. No mesmo evento, pratica-se o Bon Odori, uma dança em que cerca de 50 dançarinos imitam movimentos de plantio e colheita, em agradecimento à natureza. A festa teve origem na palavra sânscrita “ullambana”, que significa “pendurar de cabeça para baixo”, numa metáfora de grande sofrimento.

A expectativa é que cerca de três mil pessoas passem pelo templo nos fins de semana, os dias da festa, que vai até o próximo dia 28. O templo ficará aberto ao público com visitas guiadas e meditação contemplativa de 30 minutos aos sábados e domingos, sempre às 20 horas. O evento consta do calendário oficial do GDF e é uma das festas mais longas da cidade. Os pratos comercializados variam entre R$18,00 e R$30,00. A entrada custa R$10,00 reais. A arrecadação na quermesse é a principal fonte de renda para manter o Templo.

O lema desta edição 2016 é “Flor, Luz e Amizade” foi escolhido de acordo com a atual situação em a sociedade vive. “este ano estamos caprichando, ainda mais, para darmos mais coragem, lucidez e força para encarar as incertezas da situação e o emaranhado político que enche o mundo de incertezas”, revela o monge Sato, responsável pelo Templo Budista de Brasília.

“Quantas crises já passamos na vida pessoal, familiar ou social? Parece que perdemos o controle, mas não perdemos. Ele está em nossa consciência. Na beleza das flores, na sabedoria iluminista e na solidariedade da amizade. Escolhemos o lema desta edição pensando nisso”, lembra o monge.

Atrações – Além da esperada gastronomia serão ofertados serviços e comércio de roupas e artesanatos japoneses. Para evitar as famosas filas do evento, será ofertado pela primeira vez o “Espaço da Amizade”, local que comportará até 200 pessoas e contará com mesas para quatro pessoas, que serão servidas por garçons, no formato à la carte. Os ingressos para este espaço serão vendidos na entrada do evento.

Haverá apresentações de artes marciais com explicação dos senseis, tai chi chuan, taikô vibrante dos melhores conjuntos de Brasília, dança folclórica do Obon e excepcionalmente terá apresentações artísticas como danças típicas e especialistas musicais orientais, como os de shamisen. Um playground infantil foi montado para as crianças se divertirem enquanto os pais curtem a festa.

Durante o evento, serão realizadas visitas guiadas dentro do local. Para entrar, basta tirar os sapatos, e se o visitante quiser, pode ainda dedicar 30 minutos numa sessão de meditação contemplativa. “É um momento para esquecer o mundo exterior e se encontrar como pessoa física e espiritual”, comenta o Monge Sato.

 [:]