Acordo Mercosul-Libano ganha novo impulso político

Ana Cristina Dib

Libano1São Paulo – O ministro das Relações Exteriores do Brasil, Aloysio Nunes, se reuniu com o presidente do Líbano, Michel Aoun, em Beirute, na terça-feira passada (06), último dia de seu giro por quatro países do Oriente Médio.

Segundo informações do Itamaraty, o chanceler e o presidente “concordaram em dar novo impulso político” para a assinatura de um acordo de livre-comércio entre o Mercosul e o Líbano. De acordo com o ministério, ambos destacaram “a inexistência de obstáculos significativos para a rápida conclusão deste acordo”. As tratativas do bloco sul-americano com o Líbano tiveram início em 2014.

O Mercosul há mais de uma década vem negociando acordos comerciais com países árabes. No entanto, o único que está em vigor é o tratado com o Egito. Já foi assinado também um acordo com a Palestina, mas ele ainda não está valendo, pois não foi ratificado por todas as partes.

Nunes e Aoun conversaram também sobre a Força Interina das Nações Unidas no Líbano (Unifil). O Brasil comanda uma força-tarefa marítima vinculada à missão da ONU. Segundo o Itamaraty, o presidente libanês manifestou preocupação com a possibilidade de redução do contingente da missão, pois isso poderia prejudicar o trabalho de manutenção da estabilidade do país.

Na véspera, o chanceler visitou a corveta Barroso, da Marinha do Brasil, nau-capitânia da força-tarefa da Unifil. Na viagem à região, Nunes passou por Israel, Palestina, Jordânia e Líbano.

(*) Com informações da ANBA