Ameaça terrorista ainda é alta na União Europeia, diz Frontex

Diretor da agência garantiu reforços na segurança nas fronteiras

A Agência Europeia de Guarda de Fronteiras e Costeira (Frontex) informou nesta terça-feira (27) que “a ameaça terrorista ainda é alta” na União Europeia. “Não diminuiu, e devemos estar certos de que não existam passagens de fronteira da União Europeia sem vigilância, porque isso prejudicaria a segurança europeia”, explicou o diretor executivo da agência, Fabrice Leggeri, em audiência no Parlamento Europeu.

Leggeri também disse que os aviões da Frontex revelaram fluxos de migrantes não interceptados da Argélia e da Tunísia, que abrem “preocupações de segurança”. O diretor ainda alertou para o “paradoxo” do aumento do número de pedidos de refúgio na UE, ainda que a quantidade de chegadas tenha caído 60%. “Estamos trabalhando para entender o que está por trás disso”, disse.

Para ele, o fenômeno pode estar relacionado com diversos elementos. “Estas pessoas já estavam presentes na UE; alguns pedidos foram feitos por pessoas que se deslocaram para outros países; ou nem todas as passagens irregulares na fronteira são reveladas”, explicou. Atualmente, um dos principais fluxos migratórios da Europa parte da Líbia e vai até a Itália, no Mediterrâneo Central. Com informações da ANSA.