Ampliação de voos impulsiona setor de turismo no Ceará

Perspectiva é de que 700 mil passageiros cheguem ao Ceará durante o mês de julho de 2018.

Por G1

O aumento no número de voos no aeroporto de Fortaleza estimula a previsão de um aumento de 12,5% na movimentação de passageiros em comparação entre os meses de julho de 2017 e julho de 2018. Enquanto naquele ano foram 621 mil pessoas chegando em Fortaleza, a perspectiva para o mês em 2018 é de 700 mil passageiros.

As estimativas foram divulgadas na tarde desta quarta-feira (4), no Palácio da Abolição, quando o Governo do Estado do Ceará e a Latam Airlines Brasil reuniram-se para comentar os novos voos da companhia aérea partindo do Aeroporto Internacional Pinto Martins. Até o fim de 2018, Fortaleza terá 48 frequências internacionais semanais para 14 destinos.

A rede hoteleira também será beneficiada pelas novas operações aéreas. Em 2017, a oferta de hospedagem estava em 93.201 leitos, número que subiu para 94.631 no ano seguinte. Além disso, a taxa de ocupação do setor deve ficar em cerca de 82%.

O aumento também foi percebido no AirBnb, serviço que permite que qualquer pessoa ofereça a própria casa como hospedagem. A procura já está em 50% de ocupação e há uma tendência de aumento até a metade de julho.

Novos voos

Até o fim de 2018 o Ceará também contará com um aumento no número de operações nacionais, além das internacionais. Somam-se um total de 40 destinos nacionais da Latam e outros 40 nacionais da Gol. Cada companhia chegará a ter 50 voos domésticos partindo de Fortaleza até o fim de 2019.

Segundo a Latam, novas rotas internacionais para Miami e Orlando, nos Estados Unidos, começam a operar a partir desta quinta-feira (5). Serão cinco voos semanais para as cidades americanas. Já novos voos nacionais serão implementados pouco a pouco, entre julho e agosto.

“Isso significa cada vez mais consolidar Fortaleza, o Aeroporto Pinto Martins, num grande centro de conexões com o mundo que é o nosso grande objetivo aqui hoje”, comentou o presidente da companhia aérea, Jerome Cadier, durante o evento.

A companhia aérea terá isenção do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços) sobre o querosene de aviação no início das operações, além da importação de peças de manutenção e de aeronaves, transporte doméstico de cargas e alimentos de provisões de bordo.

Jerome Cardier apontou que os incentivos fiscais foram importantes para a ampliação dos serviços no estado. “No Brasil, o combustível de aviação é o terceiro mais caro do mundo, perdendo para dois países na África. Então um incentivo de ICMS em cima de querosene é muito relevante para a matriz de custos de uma companhia aérea”. Para receber a isenção, as companhias aéreas se comprometeram a expandir o volume de voos domésticos e internacionais em Fortaleza.

O governador do Ceará, Camilo Santana, comentou sobre a iniciativa de ampliar o número de operações aéreas no Ceará. “A ideia é fazer do Ceará três centros de conexões. O Porto do Pecém é o maior centro de conexões marítimas. Fazer também um centro de comunicação através do Data Center que está sendo construído em parceria com a Angola Cables. E agora, o centro de conexões aéreas, estimulando que os passageiros que cheguem no aeroporto, fiquem alguns dias em Fortaleza. Fechamos uma parceria com a Fraport, que faz um investimento de cerca de R$ 1 bilhão no Aeroporto de Fortaleza. Quero agradecer a Latam por acreditar no Ceará, sabemos do potencial do turismo cearense”.