Após anúncio de Trump, 8 países pedem reunião de emergência na ONU

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, reagiu hoje ao anúncio do presidente dos EUA

Oito países do Conselho de Segurança das Nações Unidas pediram uma reunião de emergência sobre a decisão de Donald Trump de reconhecer Jerusalém como capital de Israel. Segundo fontes ouvidas pela ANSA, a solicitação é apoiada por Bolívia, Egito, França, Itália, Reino Unido, Senegal, Suécia e Uruguai. O encontro ocorreria nesta sexta-feira (8).

O secretário-geral da ONU, António Guterres, reagiu ao anúncio de Trump afirmando que a paz no Oriente Médio  só será possível com o cumprimento do estatuto final. Segundo o português, a questão “dever ser resolvida através de negociações diretas entre as duas partes, com base em resoluções relevantes do Conselho de Segurança e da Assembleia Geral, tendo em conta as preocupações legitimas do lado palestino e israelita”.

Mais cedo, o presidente da França, Emmanuel Macron, chamou de “deplorável” a decisão de Donald Trump de reconhecer Jerusalém como capital de Israel. O chefe de Estado disse, segundo a Ansa, que seu país não aprova a medida, mas convidou todos “à calma”.

Conforme a Lusa, a premiê do Reino Unido, Theresa May, reiterou a intenção de manter a embaixada do Reino Unido em Israel em Tel Aviv. May defendeu ainda que Londres mantém a posição política de que o estatuto “deve ser determinado num acordo negociado entre israelitas e palestinos e que, em última análise, Jerusalém deve ser a capital partilhada dos Estados israelita e palestino”.