Atentado suicida deixa oito mortos em Damasco, na Síria

Os atentados são raros em Damasco, reduto do governo de Bashar al-Assad, o qual enfrenta os rebeldes no país há seis anos

Pelo menos oito pessoas morreram, nesta quinta-feira (12), em um atentado suicida no bairro de Kafr Sousa, no sudoeste de Damasco – relatou o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH). Segundo a ONG, há quatro militares entre as vítimas, incluindo um coronel. A rede de televisão pública síria confirmou “o ataque terrorista” e divulgou um balanço provisório de sete mortos”. De acordo com agência de notícias oficial Sana, pelo menos sete pessoas morreram quando um “terrorista suicida” detonou o cinturão de explosivos em um clube.

 Outro setor do bairro de Kafr Sousa é uma zona restrita, já que abriga ministérios e órgãos de Inteligência, além de unidades de segurança. Nem o OSDH nem a emissora mencionaram o alvo do agressor. Em 16 de dezembro passado, no último atentado cometido na capital, uma menina de sete anos detonou o cinturão de explosivos que usava ao entrar em uma delegacia de polícia. Três agentes ficaram feridos.

Em 2011, dois ataques com explosivos em Kafr Sousa mataram 40 pessoas e deixaram 150 feridas, de acordo com números divulgados na época pelo governo sírio. Os atentados são raros em Damasco, reduto do governo de Bashar al-Assad, o qual enfrenta os rebeldes no país há seis anos. A capital é, eventualmente, alvo de disparos de obuses lançados pelos insurgentes instalados nos arredores.