Bento Gonçalves tem atrações especiais no verão da Serra Gaúcha

Por dois meses, a cidade celebra a colheita da uva com uma grande festa que valoriza a cultura italiana e a tradição da uva e do vinho na região

Por Geraldo Gurgel

É época de comemorar a colheita da uva. O fruto que se transforma em vinho gera o principal produto turístico de Bento Gonçalves (RS). Os parreirais estão carregados de uvas, esperando os turistas que ajudam na colheita e participam das celebrações. É a Estação Vindima, que começa oficialmente nesta sexta-feira (18) e vai até o dia 18 de março, período mais quente do verão na Serra Gaúcha. A programação dos próximos 60 dias reúne eventos públicos e privados que vão desde a colheita simbólica e a pisa das uvas, a apresentações culturais, gastronomia típica e jogos italianos.

No dia 10 de fevereiro, por exemplo, será realizada a 6ª Maratona do Vinho, com “Vino Stops” para celebrar a safra da uva. Os corredores percorrem 42 km com pausas para quem quiser repor as energias com os produtos da estação: uva, suco, vinho, pão, queijo, salame, músicas e danças típicas. Hotéis, vinícolas e restaurantes oferecem pacotes promocionais com atrações paralelas para atrair ainda mais visitantes em busca de bons vinhos e mesa farta da gastronomia italiana, além de SPAs que oferecem tratamentos de beleza com substâncias extraídas da uva.

27.07.2018_enoturismo-capaO enoturismo faz de Bento Gonçalves um dos destinos mais importantes da Serra Gaúcha. Para o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, a região que é o berço da vitivinicultura do Brasil uniu vocação e inteligência de mercado com resultados que se tornaram modelo no Brasil. “Não é só o vinho, nem só a gastronomia e nem só a história. O destino é uma verdadeira imersão na cultura herdada dos imigrantes e oferece uma experiência completa”, avalia.

A cidade é reconhecida como a ‘Capital Brasileira da Uva e do Vinho’. A região foi a primeira do Brasil a obter a indicação internacional de procedência para os vinhos produzidos com Denominação de Origem do Vale dos Vinhedos. Algumas vinícolas oferecem hospedagem e alimentação, agregando valor à cultura da uva e do vinho. Os turistas têm o privilégio de se hospedar em um cenário único, entre os parreirais, sentindo o aroma das uvas no verão, além de participar da colheita, degustando vinhos e espumantes com o selo da casa, harmonizados com pratos da cozinha italiana e gaúcha. A pé, de bicicleta ou em um quadriciclo, visitantes também refazem roteiros como o Caminhos de Pedra, onde a história, a gastronomia e a arquitetura dos imigrantes italianos são vivências legítimas.

DESDE A CHEGADA – Quem entra em Bento Gonçalves passa pelo Pipa Pórtico, o cartão de visita da cidade, que lembra um barril de vinho com 17 metros de altura. Um passeio pelo centro leva o turista a conhecer as marcas deixadas pelos imigrantes italianos, com suas tradições e costumes. No centro da cidade, a Via del Vino concentra casas históricas e monumentos, entre outros atrativos que despertam o interesse dos visitantes. Conheça também o Monumento aos Imigrantes Italianos, o Museu do Imigrante com cerca de dez mil itens e a Igreja de São Bento, em formato de barril de vinho.

MARIA FUMAÇA & VINHO – A viagem a bordo de um antigo trem a vapor é uma das mais tradicionais da Serra Gaúcha. O percurso de 23 km entre Bento Gonçalves e Carlos Barbosa, com pausa em Garibaldi, é feito em duas horas. Durante o passeio, os turistas degustam vinhos, espumantes e sucos das uvas produzidas na região. A viagem conta com grupos de teatro, música e dança que mesclam as culturas gaúcha e italiana.