Brasiliense é campeã em Dubai

Brasiliense é campeã em Dubai

Teresa1Teresa Canela, servidora do gabinete da Secretaria Judiciária, trouxe, de sua última viagem, um objeto que a tem feito sorrir à toa: a medalha de ouro na prova “Mina Mile – Open Water Swin Series”. A competição de natação em águas abertas foi realizada no dia 10 de março, na cidade mais populosa e famosa dos Emirados Árabes, a moderna e monumental Dubai.

Esta foi a 9ª competição internacional que participou e a 29º travessia que já realizou. Segundo Teresa, essa foi especial. “Com certeza, a mais emocionante até hoje, por ser do outro lado do mundo, um lugar tão diferente. Emocionei-me sozinha, enquanto nadava. Quando veio o resultado, o sentimento de gratidão fluiu. Levantar a bandeira do Brasil foi uma emoção muito grande.”, contou.

Teresa2Teresa participou da prova juntamente com o grupo Travessias.com, com o qual costuma viajar. “É um grupo animado, que me foi apresentado pela colega Teresa Ferlini. Nadava há anos, mas só passei a fazer águas abertas por influência dela, com quem fiz as primeiras viagens e provas fora do Brasil”, lembrou. Da mesma forma o sobrinho, Ricardo Canela, passou a fazer travessias locais em Brasília e algumas no sul do país.

Sua paixão pela natação começou quando era criança, uma vizinha reunia a garotada da quadra para levar às aulinhas de natação no clube. “Desde então, nunca mais deixei as piscinas”.

Superação – Teresa já subiu ao pódio na Costa Rica, em 2013, quando ficou com o terceiro lugar, e em Aruba, em 2015, quando também trouxe o ouro para o Brasil. “Mesmo sem premiação, outras provas foram igualmente importantes. Ano passado, foram duas no Caribe, uma delas, a mais cansativa que já fiz, pois foram quatro quilômetros de uma ilha à outra, em meio a um canal”, disse.

Ao relembrar de cada prova, de cada viagem, Teresa deixa transparecer que o que a motiva não é a premiação, mas sim a superação. “Cada prova tem sua história, suas dificuldades e desafios. Tratando-se de águas abertas, terminar a prova já é o suficiente, é uma vitória. É esse sentimento de superação que me leva a praticar esse esporte. Você tem de vencer, braço a braço, cada marola, cada metro. É como na vida. São obstáculos vencidos a cada instante”, contou.

De acordo com a colega, há um companheirismo muito grande nas provas, as pessoas se ajudam. Além dessa lição de que o esporte é algo baseado na união, no respeito ao outro, a nadadora aprendeu outras lições e encontrou nele um caminho de vida. “Meu lema é a vida em movimento, é um estilo de vida que prima pela saúde, equilíbrio mental, físico e espiritual. O esporte traz um sentimento também de humildade, pois nos ensina a perder em um dia, a ganhar no outro, e a vibrar com a vitória de um colega”, resumiu.

No TSE desde 2003, e nascida em Brasília, Teresa ainda faz aulas de dança flamenca, no Capricho Espanhol (há 10 anos) e estuda Viola da Gamba (há um ano e meio), na Escola de Música de Brasília. “É importante aprendermos sempre, é a vida em movimento!”, concluiu.

Fonte: Ascom/TSE