Ciclone deixa 193 mortos e milhares de desabrigados na África

Zimbábue, Moçambique e Malawi foram os países mais atingidos

Notícias ao Minuto Brasil

A passagem do ciclone Idai pelo sudoeste da África, desde a última quinta-feira, 14, já deixou 193 mortos, segundo a ONU. Zimbábue, Moçambique e Malawi foram os países mais atingidos. O balanço provisório das autoridades locais no Zimbábue elevou o número de vítimas para 64. Em Moçambique, 73 pessoas morreram. Já no Malawi, o ciclone deixou 56 mortos.

A prioridade “é resgatar as pessoas que estão por cima das árvores, por cima das casas” nas regiões alagadas que cobrem quase toda a região, disse hoje Rita Almeida, dirigente do Instituto Nacional de Gestão de Calamidades (INGC) de Moçambique, à televisão estatal.

Rita Almeida disse à Agência Lusa que o socorro prestado pelo INGC e parceiros, como as agências das Nações Unidas, tem sido limitado devido a destruição das vias de acesso e falta de redes de comunicações.

“Vamos ter muita dificuldade em fazer movimentação de assistência”, reconheceu. Mais de 1,6 milhão de pessoas vivem nas áreas afetadas pelo ciclone tropical.