CNA debate desenvolvimento sustentável da agricultura na OMC

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) debateu, na quarta-feira passada (03), soluções para o desenvolvimento sustentável da agricultura até 2030, durante o Fórum Público da OMC, na Suíça.

O presidente da Comissão Nacional de Fruticultura da entidade, Luiz Roberto Barcelos, foi um dos palestrantes do painel “Agenda 2030 e agricultura: inovando para entregar”. “Muito importante termos a oportunidade de mostrar a sustentabilidade da produção agrícola brasileira, produzindo cada vez mais, porém, utilizando menos recursos naturais, com uma eficiência enorme que está dando cada vez mais destaque ao Brasil nas exportações do agronegócio,” afirmou Barcelos.

“Mostramos que estamos preocupados com isso, preparados para o embate e que produzimos alimentos de uma forma muito sustentável”, completou.

O painel foi promovido pela Missão Permanente do Brasil junto à OMC, organizações econômicas em Genebra e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex) por meio do Programa de Imagem e Acesso a Mercados do Agronegócio Brasileiro (PAM AGRO).

A CNA é membro do PAM AGRO, que reúne governo e entidades do agronegócio para discutir e ampliar estratégias comerciais de produtos brasileiros. Para o adido agrícola do Brasil na OMC, Luis Henrique Barbosa, a participação no fórum mostrou ao mundo a dimensão da agropecuária brasileira, “que produz para o mundo, se preocupa com o meio ambiente e com o lado social, protegendo trabalhadores e as comunidades locais”.

Na avaliação da assessora técnica da Superintendência de Relações Internacionais da CNA, Gabriela Coser, o produtor rural brasileiro precisava estar representado no fórum de Genebra. Segundo a economista da CNA as discussões deste ano são determinantes para a o aumento da competitividade e o futuro das exportações brasileiras. “Estamos realmente mostrando o que o Brasil está fazendo e como iremos absorver as tecnologias para nos tornar cada vez mais uma agricultura de ponta.”

World Trade Report 2018

Durante a programação desta quarta-feira, a OMC lançou a edição 2018 do Relatório do Comércio Mundial. A publicação analisa como as tecnologias digitais estão transformando este segmento de forma global e traz cenários sobre mudanças que podem ocorrer no cenário internacional.

“Ao reduzir os custos do comércio, as novas tecnologias podem impulsionar o comércio em até 2% ao ano até 2030. Isso representa um crescimento de 31 a 34% em 15 anos,” afirmou o diretor-geral da OMC, Roberto Azevêdo no lançamento do World Trade Report 2018.