Cuba comemora crescimento do turismo

Cuba1

Deputados recebem relatório positivo sobre o setor que recebeu mais de quatro milhões de turistas.

Uma atualização sobre o comportamento do setor turístico em Cuba este ano foi recebida, em 20 de dezembro, pelos deputados reunidos no Comitê de Atenção ao Serviço durante os debates anteriores à Décima Sessão Ordinária da VIII Legislatura da Assembléia Nacional.

De acordo com o relatório, Cuba termina 2018 com um excelente resultado para a atividade turística. O setor cresceu 4,4% em relação a 2016, apesar dos danos significativos gerados pelo furacão Irma.O Brasil, qualificado como um dos 6 mercados tradicionais que cresceu mais em 2017, superando o número histórico de visitas de brasileiros àquele país. A emissão de turistas brasileiros até os dez primeiros dias de dezembro de 2017 foi de 32.792, o que significa 64,7% a mais do que em 2016.

De acordo com o deputado Manuel Marrero Cruz, ministro da MINTUR, apesar dos danos causados pelo furacão Irma, a chegada dos visitantes estrangeiros a Cuba está crescendo, atingindo 4 milhões 257 mil 754 visitantes internacionais até novembro.O aumento representa um superavituração de 15% do plano e um crescimento de 19,7% em relação à mesma data do ano passado, acrescentou.

Foi anunciado que o Canadá continua a ser a principal fonte de turistas, mas “nos últimos dois anos apresentou algumas dificuldades devido ao enfraquecimento da sua moeda, o que causou que no ano passado cerca de 150 milhões de dólares não foram pagos. Canadenses”, disse Marrero Cruz durante a apresentação do relatório aos parlamentares.

Em vista desta situação, todos os contratos de 2017 foram assinados em dólares norte-americanos, uma ação que gerou um ligeiro aumento no preço do destino. Até agora, houve uma diminuição de 6% nas visitas desse destino em relação ao ano anterior.

Os deputados também sabiam que o resto dos mercados manteve um comportamento estável e que em 6 de novembro atingiram quatro milhões de visitantes. Atrás do Canadá, com 23% das chegadas ao país, são os Estados Unidos e os cubanos que vivem naquele país com um milhão e 25 mil 521 viajantes.

Enquanto isso, os mercados tradicionais que mais crescem são a França, Itália, Rússia, Espanha, Argentina e Brasil (todos superaram seus registros). No caso da Rússia, desde agosto ultrapassou o número histórico de visitas a Cuba e aumentou 68% – 100 mil russos.

Marrero Cruz disse que até agora este ano relatou 17 milhões 230 mil 650 turistas-dias (turista que permanece em um hotel multiplicado pelo número de noites que ele dorme), para um 81,5% do cumprimento do plano. “Embora haja excesso de conformidade em visitantes estrangeiros para o país, não fica em hotéis. Há também uma pequena diminuição na estada média em Cuba”, disse o ministro.

Cuba2Em outro momento de seu discurso, o proprietário do ramo disse que a recuperação da modalidade de circuito é uma prioridade para a alta temporada. Também funciona no resgate de grupos de eventos e turismo de incentivo “, que são modalidades de grandes volumes de visitantes onde o expositor geralmente vem acompanhado pela família”, acrescentou.

Também foi anunciado que, durante esta época alta, existem novas operações aéreas baseadas em pedidos de companhias aéreas, bem como vôos charter nas chaves do norte de Villa Clara. Nesse sentido, ele advertiu que o objetivo era preencher esses aviões e alcançar o vínculo entre Havana e os principais destinos da praia.

“Continuamos a apresentar problemas de conectividade interna no país. A estabilidade do vôo não é alcançada. Esta situação foi um pouco atenuada com o serviço Blue-Panorama que voa de Havana para Holguín, depois para Cayo Coco e Havana-Cayo Largo “.Por outro lado, a atividade de cruzeiro cresce 230% este ano, quando atinge o valor de 397 mil 520 visitantes. Hoje, 10 companhias de cruzeiros operam e estima-se que ele continuará a um bom ritmo.

Nesta sessão de trabalho, também foi relatado que a renda associada à indústria de lazer é atendida em 99,5% e 10,5% é aumentada. Utilidade e eficiência também relatam sinais positivos. Outro elemento abordado na Comissão de Atenção aos Serviços foi relacionado a investimentos. Até novembro, o plano foi atingido em 78,1%, uma vez que alguns ajustes foram feitos após a passagem do furacão Irma.

Manuel Marrero Cruz, ministro da MINTUR, reconheceu que ainda há dificuldades no processo do investidor motivado, fundamentalmente, pela má preparação das obras, o atraso nos estoques e equipamentos automotivos.

“No final do ano, prevê-se um cumprimento de 88,4% no que afeta principalmente a não entrada de equipamentos de aluguel (98,4 milhões de dólares não serão executados). Até 2018, 9.000 carros devem entrar para aluguel e, desse modo, aumentar o coeficiente técnico do serviço “, disse ele. Enquanto isso, ele também disse que no ano atual, 798 quartos foram recuperados e mil 402 foram melhorados.

A qualidade é um dos centros nervosos do setor. Sobre este assunto, os parlamentares foram informados de que a satisfação geral expressada pelos turistas é de 91,5%, superior ao encerramento de novembro de 2016. Nas casas particulares, esse aspecto atinge 96,6%.Sobre este assunto, Marrero Cruz indicou que das 10 variáveis avaliadas, 8 melhoram seus resultados, exceto alimentos e lojas, que relatam 77,8% e 77,6%, respectivamente.

Cuba3Entre os principais sinais de que o número de turistas são de baixa higiene na cidade, sinais de trânsito e câmbio de moeda pobres.

Outro elemento destacado na comissão foi a necessidade de encorajar o turismo sustentável. A este respeito, o Conselho de Ministros aprovou um plano de medidas para lidar com as mudanças climáticas; bem como a execução de um grupo de normas regulatórias para o meio ambiente (Lei Costeira e demolição de instalações na duna da praia).

Finalmente, o ministro anunciou o comportamento do investimento no setor. Atualmente, 19 correntes estrangeiras operam em Cuba através de 87 contratos de administração e comercialização de hotéis. Eles são responsáveis por 42 mil 275 quartos (62,2 do país).

Existem também 27 empresas misturadas que operam 4 mil 995 salas de 4 e 5 estrelas.

Joint ventures para projetos imobiliários associados ao turismo:

  • Carbonera em Varadero 160 ha, 1 hotel com 120 quartos;
  • Bellomonte (leste de Havana);
  • Punta Colorada 5 mil ha, 5 hotéis, 20 mil unidades imobiliárias, 7 campos de golfe, três marinas;
  • El Salado em Artemisa 204,22 ha; 2 hotéis de 5 estrelas, 1 campo de golfe.

Setor não estatal:

  • 24.217 quartos são alugados com licença em CUC em quase todas as cidades importantes do país (hoje há mais quartos para alugar que quartos de hotel);
  • As agências de viagens têm contratos com mais de 2 mil 585 TCP (casas de aluguel, paladares e transportadoras privadas);
  • Para serviços não turísticos, os OSDEs possuem 3.662 contratos (manutenção de hotel e construção);
  • Existem 19 cooperativas não agrícolas.

O proprietário concluiu que as estimativas para o final do ano é chegar a 4 milhões 700 mil visitantes (11,9% acima do previsto e crescimento de 16,5% em relação ao ano anterior). “Para o próximo ano esperamos chegar a 5 milhões de visitantes, então teremos que crescer 6%”, anunciou.

Maricela Díaz Rodríguez, Diretora de Ciência Tecnologia e Meio Ambiente
Maricela Díaz Rodríguez, Diretora de Ciência Tecnologia e Meio Ambiente

Comissão de Educação, Cultura, Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente discutiu na manhã de quarta-feira o acompanhamento da aplicação dos resultados de ciência e tecnologia pelo Ministério da Agricultura (MINAG) na produção de alimentos, durante a o segundo dia de trabalho das Comissões antes do Décimo Período Ordinário de Sessões da VIII Legislatura da Assembléia Nacional do Poder Popular.

O relatório afirmou que as medidas destinadas a eliminar os obstáculos que desencorajam as diferentes formas produtivas da nossa agricultura não amadureceram e a taxa de crescimento da produção agrícola ainda é insuficiente. O desafio fundamental para o MINAG reside na criação de capacidades de absorção de ciência e tecnologia no setor empresarial e cooperativo, a fim de obter com eles o maior impacto econômico e social de sua gestão.

As principais linhas do Plano Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social até 2030 incluem:

A necessidade de alcançar níveis de produção agrícola e comercialização que garantam um alto grau de auto-suficiência alimentar.

Aumentar a produção e a sustentabilidade ambiental e financeira das cadeias de produção de alimentos, com uma marcada intenção de gerar empregos e renda, principalmente na população rural.

A implementação de programas abrangentes de proteção ambiental e a gestão efetiva dos riscos em face dos efeitos das mudanças climáticas.

Maricela Díaz Rodríguez, Diretora de Ciência de Tecnologia e Meio Ambiente do MINAG comentou que 951 projetos de negócios foram concluídos com as diferentes empresas que a entidade atende.

O Ministério realiza três programas nacionais de pesquisa em Alimentos Humanos, Ração Animal e Saúde Animal e Vegetal, acompanhados por um processo de melhoria para alcançar uma maior integração entre todas as entidades.

O fator mais crítico identificado na projeção do desenvolvimento da agricultura no país, cai na força técnica qualificada, onde eles começaram a dar alguns passos em conjunto com o Ministério da Educação (MINED).

As ações principais são direcionadas fundamentalmente à formação profissional, à orientação profissional e ao papel das universidades em centros científicos.

Díaz disse que, embora estejamos adquirindo infra-estrutura, homens e mulheres são necessários para suportar essas tecnologias.

Em Cuba há 67 pólos produtivos agrícolas, dos quais 16 foram designados para promover um sistema integrado de gestão do conhecimento para o desenvolvimento agrícola sustentável.

Maricela Díaz também anunciou durante a apresentação do relatório que o Manual de Gestão de Cooperativas Agrícolas servirá de meio de consulta e aconselhamento para otimizar a direção e a produtividade dessas entidades.

O Diretor de Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente da MINAG insistiu na necessidade de implementar a informatização de processos para otimizar a produção agrícola.

Em relação ao Plano Estadual para a Confrontação das Mudanças Climáticas, o Ministério da Agricultura contempla a realização de ações estratégicas, especialmente em 73 municípios incluídos na Tarefa de Vida que recebem o maior impacto devido ao nível do mar. Estes locais representam 3,6 milhões de hectares do fundo agrícola do país.

Entre as principais barreiras que limitam ou dificultam a gestão da ciência, tecnologia e inovação em termos de produção de alimentos, o envelhecimento do potencial científico é identificado; a pequena incorporação de força técnica qualificada aos centros de pesquisa e ao setor produtivo; obsolescência tecnológica em algumas das entidades do sistema, entre outras.

Conclusões do relatório central:

O setor agroindustrial, como elemento estratégico, continua a ser um fator dinâmico na economia cubana. Constitui ciência, tecnologia e inovação como o suporte de seu desenvolvimento sustentável.

É necessário continuar investindo e modernizando a infra-estrutura de pesquisa, produção, industrial e de marketing, para o qual é necessário fazer uso eficiente dos recursos disponíveis e continuar a gerenciar o financiamento externo, incluindo o investimento estrangeiro direto. Existem resultados de ciência aplicada, tecnologia e inovação com impactos na produção de alimentos, que devem continuar a aumentar com a melhoria contínua do Sistema Nacional de Ciência, Tecnologia e Investimento Agrário (SINCITIA) e os mecanismos estabelecidos para sua gestão.

As prioridades na melhoria do sistema devem estar relacionadas com a força técnica qualificada, a modernização da infra-estrutura, os elementos financeiros econômicos associados à gestão das entidades, seu vínculo com os resultados produtivos e sua conseqüente adaptação aos sistemas de pagamento de acordo com o que está estabelecido

É necessário avançar na articulação dos Sistemas de Inovação, Extensão e gestão do conhecimento em função do desenvolvimento agrário sustentável e alcançar sua institucionalização através de uma maior vinculação das universidades e entidades científicas com as empresas e, assim, fortalecer a cultura e capacidade inovadora destes.

  • A exportação de produtos e serviços tecnológicos de alto valor agregado gerados pela ciência, tecnologia e inovação deve ser aumentada para contribuir para a transformação gradual do setor e da estrutura econômica do país.
  • As formas organizacionais existentes para a atenção às atividades de ciência, tecnologia e inovação devem ser continuadas em diferentes níveis, tanto no setor estatal quanto no setor empresarial e cooperativo.

Cuba6Andrés Erasmo Ares Rojas, deputado de San Luis, Pinar del Río, apontou que a agricultura deve ser aberta a troca com o resto dos setores do país e à assimilação dos resultados da ciência e da tecnologia.Ares comentou que muitos profissionais foram treinados em Cuba para o ramo da agricultura da diversidade de carreiras de perfil agrícola e enfatizou a importância de preservar e usar adequadamente a força de trabalho qualificada.

“Temos que procurar mecanismos, sem dúvida, perdemos muitos profissionais no ramo da agricultura que foram para outros setores”, disse ele. Rojas insistiu no treinamento de profissionais e na necessidade de encontrar um mecanismo de estimulação que permita “preservar o que formamos através de métodos para usar adequadamente essa força de trabalho qualificada”.

O deputado do município de Havana, Yanet Cáceres Marrero, fez um apelo para ser mais ágil nos processos produtivos, aproveitando as próprias criações científicas, a criatividade do camponês. Luis Enrique Charbonet, representante de Caimito, Artemisa, enfatizou a premissa de que o resultado da ciência cubana deve atingir os ramos produtivos.

Charbonet disse que a produção e as tecnologias para melhorar esses processos não podem atravessar diferentes lados. “Os resultados não podem permanecer nos laboratórios ou nos centros, eles têm que chegar aos produtores estaduais e também aos indivíduos”, disse ele.

“Temos que alcançar, com maior intensidade, que os resultados das ciências se acumulam em um aumento significativo na produção, na substituição das importações e na satisfação da população”, concluiu o parlamentar.