[:pb]International Africa Day[:]

[:pb]A gala ball with the participation of 35 embassies marks the celebrations of the date

Diplomats, officials, businessmen, authorities and Africa supporters participated on May 25 on the Naval Club, of the traditional annual ball promoted by the Group of Spouses of the African Ambassadors in Brazil. Besides the traditional music, the African dance and the gift drawing, the event counted with an authentic buffet full of delicious and sumptuous dishes representing the five regions of Africa.

_DSC1266-2“This is an opportunity of symbiosis of rhythms that gather peoples through dance and also of raising funds for social entities in the Federal District”, said the ambassadress of Angola Neogilda Cosme (photo), president of the Group of Spouses of the African Ambassadors in Brazil. She highlighted yet the importance of the chosen theme to celebrate the date; “The Year of the Human Rights in Africa with focus on the Women Rights”.

_DSC1333-2Responsible for the opening speech, the first-lady of the Federal District, Márcia Rollemberg (photo), stressed the conquers of the African women, that according to her is showing remarkable advances in the areas of social and political organization. She highlighted yet the importance of the continent for the Brazilian people. “When we were invited, we did not hesitate on accepting. Africa gave us habits and culture. Without this continent we would not have so many dances like Maracatu and Samba. Portugal gave us the language and Africa seasoned us”.

Márcia Rollemberg thanked the initiative of the ball that provides income for public institutions and remembered the support of the diplomatic community in the realization of the Embassy Fair and the project Open Door Embassy in which students of the public schools visit the headquarters of the international governments.

The governor Rodrigo Rollemberg also emphasized the African heritage for the Brazilian people. “A big part of our irreverence and our cultural diversity came from Africa. It is a great joy to celebrate this day”. The representative of the Itamaraty, the ambassadress Lígia Scherer, affirmed that Brazil has the compromise of investing in diplomatic relations with the African countries and that her visit to the Brazilian embassy in Mozambique was a mark in her career.

            History – The gala ball is the main mean of rising money for the Group of Spouses of African Ambassadors in Brazil and all that is raised will benefit the social projects of Brasília and the underprivileged communities near it. The group supports events like that one of the special night to raise essential funds to reach the support of the work of the social projects.

 

Africa Day

 

The International Africa Day was established by the United Nations (UN) in 1972 in recognition of May 25, 1963, when African heads of state gathered in the city of Addis Ababa, Ethiopia, in order to eradicate subordination of Africa to other continents in colonialist actions. It is an opportunity to celebrate unity, diversity and African success, and join Africans around the world to focus on the culture and energy of its people.

On the same day, it was founded the Organization of African Unity (OAU), now known as the African Union, which aims to maintain the unity and solidarity of the continent, eliminate colonialism and foster political and cultural cooperation in Africa.

In 1991 the OAU established the African Economic Community, and in 2002 established its own successor, the African Union. However, the name and date of the Africa Day was held as a celebration of the African unity; the theme of Africa Day 2012 was “Africa and the Diaspora”. It should also be noted that Africa Day is celebrated as a public holiday in only five African countries: Ghana, Mali, Namibia, Zambia and Zimbabwe. However, the celebrations are held in some African countries as well as by the African at the diaspora.

 

Pictures link:mais fotos

_DSC1119-2 _DSC1133-2 _DSC1144-2 _DSC1153-2 _DSC1165-2 _DSC1206-2 _DSC1247-2 _DSC1313-2 _DSC1362-2 _DSC1576 _DSC1612-2 _DSC1699-2 _DSC1717-2 _DSC1718-2 _DSC1752-2 _DSC1762-2 _DSC1788-2 _DSC1794-2 _DSC1832-2_DSC1494

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

DIA INTERNACIONAL DA ÁFRICA

Baile de Gala, com a participação de 35 embaixadas, marca as comemorações da data

Diplomatas, oficiais, empresários, autoridades e apoiadores da África participaram, no dia 25 de maio, no Clube Naval, do tradicional baile anual promovido pelo Grupo de Cônjuges dos Embaixadores Africanos no Brasil. Além das tradicionais músicas e danças africanas e do sorteio de brindes, o evento contou ainda com um autêntico buffet cheio de deliciosos e suntuosos pratos representando as cinco regiões da África.

“Essa é uma oportunidade de simbiose de ritmos que unem os povos através da dança e de arrecadar fundos para entidades sociais do DF”, disse embaixatriz de Angola Neogilda Cosme, presidente do Grupo de Cônjuges dos Embaixadores Africanos no Brasil. Ela ressaltou a importância do tema escolhido para celebrara data; “Ano dos Direitos Humanos na África com enfoque nos direitos da mulher”.

Responsável pelo discurso de abertura, a primeira-dama do DF, Márcia Rollemberg destacou as conquistas das mulheres africanas que a seu ver, têm tido avanços notáveis em áreas de organização social e política. Ressaltou ainda a importância do continente para o povo brasileiro.  “Quando nos convidaram, não tivemos dúvida em aceitar. A África nos deu costumes e culturas, sem esse continente não teríamos tantas danças como o maracatu e o samba. Portugal nos deu a língua e a África nos temperou”.

Márcia Rolemberg agradeceu a iniciativa do baile que rende recursos financeiros para instituições públicas e lembrou o apoio da comunidade diplomática na realização da Feira das Embaixadas e no projeto Embaixadas de Portas Abertas por meio do qual estudantes da rede pública visitam as sedes dos governos internacionais.

O governador Rodrigo Rollemberg também enfatizou as heranças africanas para o povo brasileiro. “Grande parte da nossa irreverência, da nossa diversidade cultural, veio da África. É uma alegria muito grande celebrar este dia.” A representante do Itamaraty, Embaixadora Lígia Scherer afirmou que o Brasil mantém compromisso de investir nas relações diplomáticas com os países africanos e que sua passagem pela embaixada brasileira em Moçambique foi um marco em sua carreira.

            História – O baile de gala é o principal meio de arrecadação do Grupo de Cônjuges de Embaixadores Africanos no Brasil e tudo que for angariado vai beneficiar a projetos sociais de Brasília e às comunidades desprivilegiadas próximas. O grupo dá suporte a eventos como o dessa noite especial para levantar fundos essenciais e alcançar o sustento do trabalho dos projetos sociais mais necessitados

Dia da África

O Dia Internacional da África foi instituído pelas Organizações das Nações Unidas (ONU) em 1972 em reconhecimento a 25 de maio de 1963, data em que chefes de Estado africanos se reuniram na cidade de Adis Abeba, na Etiópia, com o objetivo de erradicar a subordinação da África aos outros continentes em ações colonialistas. É uma oportunidade para celebrar a unidade, diversidade e sucesso africano, e juntar africanos ao redor do mundo para dar enfoque a cultura e energia de seu povo.

No mesmo dia, fundou-se a Organização da Unidade Africana (OUA), atualmente conhecida como União Africana, que visa manter a unidade e a solidariedade do continente, eliminar o colonialismo e fomentar a cooperação política e cultural na África.

Em 1991, a OUA estabeleceu a Comunidade Econômica Africana, e em 2002, a OUA estabeleceu o seu próprio sucessor, a União Africana. No entanto, o nome e a data do Dia da África foram mantidos como uma celebração da unidade Africana, o tema do Dia da África 2012 foi “África e da Diáspora”. Também deve ser notado que o Dia da África é celebrada como um feriado público em apenas cinco países africanos, Gana, Mali, Namíbia, Zâmbia e Zimbábue. No entanto, as celebrações são realizadas em alguns países africanos, bem como pelos africanos na diáspora.

 

 

 

 

 

 

 [:]