Egito: descoberto túmulo com múmias de mais de 3.000 anos

Sarcófago pertencia a um ourives e foi encontrado na margem Oeste do Rio Nilo

Estátuas, joias e restos mortais da família de um ourives foram descobertos por arqueólogos egípcios nos arredores de Luxor, no Egito. Segundo a Reuters, um túmulo cheio de múmias com mais de 3 mil anos de idade foi descoberto por arqueólogos egípcios na necrópole de Dra Abu el-Naga, situada no vale dos Reis, na margem Oeste do Rio Nilo.

Esta sepultura, que pertencia a um nobre joalheiro chamado Amenemhat, se enquadra na Dinastia 18, do período denominado pelos historiadores como Império Novo do Egito, segundo o Ministério de Antiguidades do Egito. O túmulo descoberto remonta a 1.400 anos a.C.

Na sepultura junto ao corpo do ourives, que estava em um caixão decorado, foram encontrados os restos mortais de sua mulher e de seu filho, assim como estátuas, múmias, joias e outros objetos.O ministro de Antiguidades egípcio, Khaled Al-Anani, especificou, neste sábado (9), que “os trabalhos ainda não terminaram” e que a equipe de arqueólogos continua trabalhando “para encontrar mais objetos e mais túmulos”. Com informações da Sputinik News Brasil.