Embaixador lança livro de ficção cientifica em Brasília

Como será quando a A.I for tão presente quanto a energia ou a internet? Essa é a pergunta que permeia o livro “Hybris: inteligência artificial e a revanche do inconsciente”, do embaixador Alessandro Candeas e publicado pela Editora Novo Século. O livro será lançado no restaurante Carpe Diem, na 104 Sul, no dia 30 de novembro às 19h30.

Esta ficção científica apresenta estilo instigante, com fragmentos reunidos que aguçam a inteligência do leitor, e enredo inspirado em assuntos muito em voga no nosso cotidiano, como inteligência artificial e o nosso senso de humanidade. O autor conecta questões fundamentais da ficção científica com filosofia, psicologia e mitologia grega, demonstrando a rica construção do fio narrativo, repleto de referências inteligentes.

O autor é Alessandro Candeas, embaixador, doutor pela Escola de Altos Estudos em Ciências Sociais de Paris, professor do Instituto Rio Branco a atualmente do Subsecretário-Geral de Assuntos Políticos Multilaterais, Europa e América do Norte do Itamaraty.

Sinopse – Segunda metade do século 21. Superabundância de tecnologia e informação. A previsão da singularidade se confirmou. As máquinas são mais inteligentes que os homens. A sociedade está estratificada em quatro níveis. É nesse cenário que se encontra Jason, um menino de 7 anos com síndrome de Down. Por escolha de sua mãe, que preza pelo lado humano e natural do mundo, ele pertence ao grupo dos excluídos digitais. Até o momento em que se vê obrigado a lutar com a Autoridade Central, contrária à sua condição. É quando ele passa a ter sonhos enigmáticos, que anunciam uma guerra de titãs cibernéticos e saídas para a sociedade fragilizada. Ele se une a dois jovens pesquisadores, que o ajudam a esboçar uma revanche do inconsciente, fundamental para a sobrevivência da espécie humana.

Este é um livro para os amantes da ficção científica, da relação entre homens e máquinas, da dialética consciente-inconsciente, da espiritualidade e da crítica à extrema racionalidade e ao autoritarismo técnico-científico. E um alerta: “hybris”, no teatro clássico grego, é o ato de ultrapassar uma linha proibida; a singularidade da inteligência artificial seria essa linha?

“Hybris: inteligência artificial e a revanche do inconsciente” (Editora Novo Século).

Local: Carpe Diem – 104 Sul

Data: 30 de novembro (sexta)

Hora: 19h30

Para comprar o livro, clique aqui.