Emissão de visto eletrônico deve começar em janeiro

EUA: Embratur divulga visto eletrônico e destinos nacionais em feira de turismo de negócios

 Ana Cristina Dib

Brasília – Atrair grandes grupos de turistas -americanos ficará mais fácil: os vistos eletrônicos poderão ser emitidos a partir do próximo verão, já em janeiro. Isto foi divulgado e bem recebido pelos participantes da feira IMEX, em Las Vegas, nos EUA, onde a Embratur (Instituto Brasileiro do Turismo) marcou presença em outubro. Além disso, o novo calendário anual de eventos no Rio de Janeiro e toda a potencialidade brasileira para sediar grandes encontros e eventos multiculturais fizeram parte dos destaques no estande brasileiro.

“Mostramos aos organizadores e compradores de grandes eventos internacionais que estamos preparados, receptivos, com infraestrutura e quebrando barreiras, reafirmando que o turismo está cada vez mais na agenda política e econômica do Brasil”, frisa Vinicius Lummertz, presidente da Embratur.

O segmento MICE (Turismo de Negócios e Eventos em inglês) é de grande importância para o País, pois os viajantes desta categoria costumam ter um gasto maior, gerando assim mais receitas e rentabilidade. A IMEX é uma das mais importantes feiras de turismo de negócios que ocorre nos Estados Unidos e recebe mais de 10 mil pessoas em seus três dias de realização, dentre os mais importantes tomadores de decisão do turismo de vários países, sobretudo dos Estados Unidos.

“Além disso, o turista de negócios auxilia os destinos brasileiros a não dependerem da sazonalidade do verão, sol e praia, nossos mais famosos atrativos”, reforça Lummertz. “Nos últimos anos recebemos aqui grandes eventos, que incrementaram a nossa cadeia hoteleira, os aeroportos, e aparelhos turísticos. A participação da Embratur nas feiras internacionais busca consolidar esta vocação brasileira, que é a hospitalidade, o turismo, no exterior”, finaliza o presidente.

Embratur na IMEX – Os hosted buyers (compradores especializados em Turismo de Negócios e Eventos) foram o principal público do estande brasileiro, representando 59% dos visitantes. A América do Sul aparece como 2ª colocada no ranking de destinos de interesse dos participantes da feira, atrás apenas dos EUA, e a frente de Canadá e Caribe, o que reforça a importância de mostrar os atrativos do Brasil neste encontro, bem como o destaque e oportunidade para consolidar a imagem do País como forte concorrente no que diz respeito ao segmento MICE.

Nesse caso, o Brasil conta com uma vantagem competitiva grande, frente a outros destinos por conta da infraestrutura moderna já instalada no País, legado dos megaeventos. A busca pela infraestrutura para realização de eventos foi o foco principal das visitas ao estande da Embratur, na qual a cadeia hoteleira aparece como principal interesse específico. Outros assuntos de interesse que ganharam destaque foram centros de convenção e locais para sediar os eventos, opções de entretenimento e fornecedores para eventos em geral.