Força aérea da França participou da tradicional parada militar

Festa da Federação é celebrada em várias cidades francesas e pelo mundo

França49Em Paris houve o tradicional desfile das forças militares. Esse ano, o 14 de julho, a parada foi aberta por um grupo de militares americanos, em homenagem ao papel dos EUA na vitória dos aliados na Primeira Guerra Mundial e à visita do presidente americano Donald Trump. Oito caças americanos (seis F16 e dois F22) sobrevoaram o céu da Champs-Élysées justamente após a passagem de nove Alphajet da Patrulha da França. O desfile de duas horas teve a participação de 3.720 militares.

French President Emmanuel Macron and US President Donald Trump attend the traditional Bastille Day military parade on the Champs-Elysees in ParisA segurança na capital francesa foi reforçada para receber o chefe de estado norte-americano. Cerca de 11 mil policiais e gendarmes foram mobilizados para o evento  na Champs Élysées.

Para a França, a Festa da Federação deste ano foi especialmente comovente por ser a primeira após o atentado de Nice, no Sul do país, no qual 86 pessoas morreram e mais de 400 ficaram feridas. No ano passado, na noite do dia 14 de julho, a comemoração do feriado nacional na França foi marcada por um ataque terrorista que deixou 86 pessoas mortas e causou centenas de feridos. O atentado ocorreu em Nice, quando um jihadista atropelou a multidão com um caminhão. O ato foi reivindicado pelo grupo terrorista Estado islâmico (EI).

França23Brasília – Na capital brasileira, houve festa na embaixada da França para celebrar a data. O embaixador Laurent Bili recebeu centenas de convidados para comemorar o dia especial, aproveitando para também se despedir. Ele volta para novo cargo em Paris, em agosto. Em seu discurso, Bili falou sobre atual momento político em seu país que está sob novo governo.  “Apesar do aumento do populismo, e das provações enfrentadas por nosso país nos últimos meses, a França escolheu voltar-se para o futuro, no qual se projeta de forma confiante, permanecendo fiel aos seus compromissos europeus e aos seus valores de liberdade, igualdade e fraternidade”, afirmou.

França18Segundo o embaixador, os europeus sabem, por experiência, as consequências dos excessos de nacionalismo e que “as nações são ainda mais fortes quando trabalham juntas”. ”É por essa razão que o Presidente da República, Emmanuel Macron, reafirmou a vontade da França de permanecer na linha de frente da luta pelos direitos humanos”, disse. Bili lembrou que durante a reunião do G20, no início desse mês, Macron anunciou sua decisão de realizar, em 12 de dezembro, dois anos após o acordo de Paris, uma nova Cúpula no intuito de desenvolver mais ações para o clima, deixando  claro que o objetivo comum continua sendo o de «make our planet great again » ou fazer nosso planeta grande novamente .

A França, de acordo com o embaixador, sabe que pode contar com o governo brasileiro nessa luta. “Desde a Cúpula da Terra, realizada no Rio de Janeiro, 25 anos atrás, o Brasil tem participado de todos os combates pelo planeta. Entre seus feitos destaca-se sua contribuição para o sucesso do Acordo de Paris; pela qual lhe somos especialmente gratos”, lembrou Bili.

França7Paris 2024 – Este ano, durante a festa, foram exibidos em telões os principais eventos que marcaram a relação bilateral ao longo dos últimos meses, especialmente a visita do Presidente da República por ocasião da cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Para o embaixador foi uma experiência muito enriquecedora para França que é forte candidata a sediar os Jogos de 2024.

França8“Tal como o Rio de Janeiro, Paris colocou seus atletas e seus valores olímpicos no centro do seu projeto para sediar os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2024. A promessa da França é a de Jogos espetaculares, portadores de paixão e sentido, baseados na partilha e realizados no centro de uma cidade global”, relatou.

Segundo o embaixador, o comitê internacional olímpico já reconheceu a grande qualidade da proposta parisiense e o governo francês espera que daqui a algumas semanas os esforços desse movimento esportivo sejam recompensados. Bili  convidou os presentes a apoiarem essa iniciativa tirando uma foto em frente a nossa Torre Eiffel Paris 2024, montada na entrada da Residência oficial da embaixada, e compartilhando-a nas redes sociais com a hashtag (rèchtèg) Paris 2024.

França24O embaixador encerrou o discurso despedindo-se de todos. “Quando o dever nos chama, temos que ir. E dessa vez o destino é Paris, onde muito em breve estarei exercendo um novo cargo”, anunciou. Bili ressaltou que, no entanto, o compromisso com a amizade entre o Brasil e a França estará sempre presente em quaisquer funções que lhe for atribuída. “Gostaria de reafirmar o desejo da França de ver cada vez mais estudantes, empresários e turistas brasileiros vindo descobrir o nosso país, o qual sempre os acolherá com braços abertos”, completou.

Fotos: Eliane Loin

França10França6França4França31França11França12França13França14França15França16França28França32França33França37França38França48França47França44França35França36França45França46França9França2