Geórgia celebra o dia da independência

O embaixador Otar Berdzenishvili, ao lado sua esposa, Cristine Berdzenishvili, o ministro -consellheiro Konstantine Sabiashvili e a equipe da embaixada da Georgia

Em comemoração aos 25 anos da restauração da independência da Geórgia em Brasília, o embaixador Otar

_DSC2250-2 Berdzenishvili (foto) ofereceu um coquetel no dia 31 de maio, no Clube Naval. Representantes do governo e do Congresso Nacional do Brasil, Corpo Diplomático, Organismos Internacionais e ONG’s, prestigiaram o evento. Foi a última cerimônia oficial do diplomata que deixará o país ainda esse mês. “levarei com carinho tudo que vivi aqui”, garantiu.

Na recepção, o Embaixador Otar Berdzenishvili discursou para os convidados sobre as relações bilaterais entre a Geórgia e o Brasil, política externa da Geórgia, suas aspirações europeias, trabalho feito nos últimos anos na America latina, cultura e antigas tradições georgianas. O diplomata falou da importância das visitas oficiais bilaterais, como ainda lembrou que o país dele já dispõe de representação diplomática em 65 países.

Georgia4_1Durante o evento, o tenor georgiano o Sr. Giorgi Gelashvili, que mora no Brasil, executou os hinos da Geórgia e do Brasil, além de várias composições georgianas. No evento também houve a apresentação de uma pianista brasileira que tocou algumas músicas da Geórgia. Os convidados tiveram a oportunidade de degustar os vinhos georgianos e alguns pratos da culinária da Geórgia.

História – A Geórgia está situada no Cáucaso, na fronteira entre Europa e Ásia. Confina a norte e a leste com a Rússia, a leste e a sul com o Azerbaijão, a sul com a Arménia e a Turquia e a oeste com o mar Negro. A capital é Tbilisi e o idioma oficial era o georgiano. A república foi proclamada em 26 de maio de 1918, com a fragmentação da Federação Transcaucasiana, sob a liderança do partido social-democrata menchevique. Enfrentando problemas internos e externos constantes, a jovem nação não conseguiu suportar da invasão dos exércitos vermelhos da República Socialista Federativa Soviética da Rússia, e entrou em colapso entre fevereiro e março de 1921, tornando-se sequência uma república soviética.

A Geórgia é atualmente um membro da Organização das Nações Unidas (ONU), do Conselho da Europa, da Organização Mundial do Comércio (OMC), da Organização de Cooperação Econômica do Mar Negro, da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE), da GUAM – Organização para a Democracia e o Desenvolvimento Econômico e do Banco Asiático de Desenvolvimento.

O país é um observador associado da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP). A Geórgia também aspira aderir à Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) e à União Europeia. Em 2009, retirou-se da Comunidade dos Estados Independentes (CEI). Possui duas regiões independentes de facto, a Abecásia e a Ossétia do Sul, que obtiveram reconhecimento internacional limitado após a Guerra Russo-Georgiana. A nação, e grande parte da comunidade internacional, considera as regiões como parte integrante de seu território soberano, sob ocupação militar russa.

Fotos: link para fotos do evento

Georgia11
Matilda Freitas Portela, do CREA-DF e o embaixador Otar Berdzenishvili
Georgia8
Isabel Lima, adida civil, embaixador Otar Berdzenishvili e sua esposa Cristine Berdzenishvili.
Georgia7
Antônio Inbassay, deputado federal e o embaixador Otar Berdzenishvili
_DSC2272
André Maria, embaixador da Polônia. O embaixador Otar Berdzenishvili e esposa dele Cristine Berdzenishvili, Katarzina Anna Braiter, consul da república da Polônia, e equipe da embaixada

Georgia5 Georgia2

[:]