Greece celebrates back of growth

EntrGréciaAfter almost all the population had a 40 percent wage reduction, the country commemorates its economic recovery, the increase in the number of jobs and the 140% increase in private sector investment, the highest level of exports of all time and productive foreign investment in the last 10 years. In Brazil, the Greek community today, according to data from the embassy, is around 50 thousand people.

In Brasília, the ambassador Ioannis Pediotis, who took office only four months ago, believes that Greece has greater strength and prestige after overcoming two crises, economic and migratory. The diplomat and also a lawyer is currently engaged in organizing a Greek business mission to São Paulo from April 12th to 14th to examine ways of cooperating with Brazilian companies.

In an exclusive interview for Embassy Brasilia magazine, Pediotis, who speaks English, France and Spanish, said he is still working on a bilateral tourism agreement aimed at minimizing the geographical distance between Brazil and Greece. See the full interview:

EntrGrécia2Greece faced a serious economic crisis until 2009. Has this crisis been overcome? How do you evaluate this crisis before and after?

After the population of given their quota of sacrifice, 2017 was a milestone year for Greek economy as it exits the multi-year financial crisis and depression and starts to regain economic recovery. This recovery is shown from a series of record performance in exports, investments, foreign and domestic, percentage of unemployment and indicators of trust to the Economy. More specifically: Greece is the 1st European country (according to EuroPlus Monitor) to have managed to eliminate the twin deficits of General Government and current liabilities. We maintain the highest levels of price competiveness and the highest level of exports ever. We had the best increase, by 140%, in the sector of productive private and foreign investment in the last 10 years. Industrial production was the best in the last 10 years. We had the highest raise of employment and the lowest level of unemployment in the last 10 years. On July 2017, we achieved exit to markets, while, recently, investors showed a remarkable wish to invest in Greek bonds. The rate of economic growth is presently at 2.5%.All the above, show clearly that Greece is in the path of leaving behind the financial crisis and can look ahead with optimism and self confidence. At European and national level we take the necessary measures so that a crisis will not disturb us in the future the way it did in the past.

EntrGrécia4Today Greece has advanced and high-income economy, a high standard of living and a human development index (HDI) considered very high by the United Nations. To what do you attribute this good situation?

It may be that the 6 year economic depression hit the Greek economy but, nevertheless, Greece was and remains a country high in the H.D.I. indicator of the UN. May I remind that this indicator is defined by longevity and health, knowledge and education and quality of life. For decades Greece has built a society and an economy, thanks to its people, that a crisis is certainly not enough to destroy. Our participation in the EU, since 1981, also highly attributed to the spectacular progress. I would also give emphasis to the “spiritual capital” of Greece. There are today 191.000 students at Universities, 43.000 postgraduate students and 24.000 at PHD level. This is impressive for a population of 10 million and guarantees that the human capital of my country will continue to be a decisive factor for the future.

EntrGrécia5How much, on import and export, does Greece move, on average per year with Brazilian business and commerce?

In 2016, Greek exports to Brazil were 94,7 million Euros (36,2 million Euros in 2015, raise 161%), while Brazilian exports to Greece were 134,3 million Euros (105,2 million Euros in 2015, raise 27,6%). For 2017 data is not yet available.Greece mainly exports to Brazil (except oil products):  marble, olive oil razors and shaving device polypropylene, pharmaceutical products, raw tobacco etc.We would like to promote quality food export and new pharmaceutical products, therefore we are organizing a Greek entrepreneurial mission to Sao Paolo from 12-14 of April 2018, to examine ways of cooperation with Brazilian companies.

There is also great interest for attracting more Brazilian tourists, therefore we are organizing “fam trips” with Brazilian tour operators.

There are many Greek companies in Brazil. Where are they and in which sector?

Yes, main Greek businesses are operating in Brazil as Intralot S.A. started operating in Brazil in 2010, when it started to organize the bet in Minas Gerais, Sabo S.A.  Construction Company in São Paolo, Frangou, one of the biggest logistics Companies in South America, the Internetq Telecomunication and Internet Service S.A, Persado S.A, Upstream S.A., Velti and also Ellandis in São José do Rio Preto. Also the following shipping Companies are active in Brazil : Almi Tankers, Alpha Tankers, Delta Tankers Ltd., Elka Shipping Ltd., Kyklades Maritime Corporation, Lykiardopoulos Shipping, Olympic Shipping, Όμιλος Aegean Oil, Όμιλος Λιβανού, Όμιλος Μαμιδάκη, Stealth Maritime Inc., Tsakos Energy Navigation Ltd.

NavioWhat is the most productive sector in Greece?

Shipping is the most productive sector of the Greek economy. Greece is a traditionally maritime country. Merchant Marine represents more than 7% of GDP. It offers direct and indirect employment to 192.000 people, both in land and sea. Together with Tourism, it remains the most important pillar of the Economy. The national income from merchant marine is more than 150 billion Euros in the last 10 years.

How is the tourism sector in the country? What would you recommend to see in Greece?

More than 27 million tourists visited Greece in 2017, with a raise of 9,7%, compared to 2016. The national income from this sector was 1.5 billion Euros. For the current year we expect a further raise. Main origin countries are Russia, Great Britain, Germany, Austria, France, Sweden, Italy, Balkan countries etc. All kind of accommodation can be found, varying from rooms to let, to 6 stars hotels.

DodecaneseIn Athens, a must is a visit the new Acropolis Museum. Before or after going to Mykonos and Santorini, I would recommend to visit other islands and places, not so known but equal -if not better- in beauty and recreation such as Crete, Rodos, Corfu and tens of small islands in the Aegean, Ionian or Dodecanese seas, ready to fulfill every wish, either for party or calm. Of course, leaving Greece without seeing Delphi and Olympia, is something to be regretted. Greece is a winter destination also, offering great ski resorts, beautiful winter spa hotels and hot spring retreats in picturesque traditional mountain villages.

Greek ship owners control more than 5.226 cargo ships, while, in tonnage, Greek – owned fleet is first in the world (19,93% of the world fleet) with a total of 195,9 million gt. Between EU member states, Greece is first, representing 49,96% of the total.

Could you please tell us how many Greeks live in Brazil and where are they?

We estimate that 50.000 Greeks live in Brazil. São Paulo, Curitiba, Brasilia, Recife and Rio are the main concentration cities, but individual families or groups of families are to be found all over Brazil. Please note that, due to the size of the country, not all are registered therefore this number can be bigger in reality.

churrascoHow do you feel in Brazil? What is your favorite dish in our gastronomy?

Here, in a short time, we become Brazilian, sit at home. I really like the meat, the brazilian barbecue

Grécia comemora volta do crescimento

Depois de quase toda a população ter tido uma redução salarial de 40 por cento, o país celebra a recuperação econômica, o aumento do número de empregos, o nível mais alto de exportações de todos os tempos e o incremento de 140% no investimento do setor privado e estrangeiro nos últimos 10 anos. A comunidade grega hoje no Brasil, segundo dados da embaixada grega, está em torno de 50 mil pessoas.

Em Brasília, o embaixador Ioannis Pediotis, que assumiu o posto há apenas quatro meses acredita que a Grécia tem maior força e prestígio depois de superar duas crises, a econômica e a migratória. O diplomata e também advogado de formação, está, no momento, empenhado em organizar uma missão empresarial grega para São Paulo, de 12 a 14 de abril, para examinar formas de cooperação com empresas brasileiras. Em entrevista exclusiva à revista Embassy Brasília, Pediotis afirmou ainda está trabalhando para um acordo bilateral do turismo buscando minimizar a desvantagem da distância geográfica entre Brasil e Grécia. Veja a íntegra da entrevista:

Embassy BrasíliaA Grécia enfrentou uma grave crise econômica até 2009. Essa crise foi superada? Como você avalia esta crise antes e depois?

Ioannis Pediotis – Depois de a população de dado sua cota de sacrifício, 2017 foi um ano marcante para a economia grega, uma vez que saimos da crise financeira e da depressão de vários anos e começamos a recuperação econômica. Esta recuperação é mostrada a partir de uma série de desempenho recorde em exportações, investimentos, estrangeiros e domésticos, percentual de desemprego e indicadores de confiança na economia. Mais especificamente: A Grécia é o 1º país europeu (de acordo com o EuroPlus Monitor) a ter conseguido eliminar os déficits gêmeos do Governo Geral e do passivo corrente. Mantemos os mais altos níveis de competitividade de preços e o nível mais alto de exportações de todos os tempos.Tivemos o melhor aumento, em 140%, no setor de investimento privado e estrangeiro produtivo nos últimos 10 anos. A produção industrial foi a melhor nos últimos 10 anos. Houve o maior aumento de emprego e o menor nível de desemprego nos últimos 10 anos.

Hoje a Grécia tem uma economia avançada e de alta renda, um alto padrão de vida e um índice de desenvolvimento humano (IDH) considerado muito alto pelas Nações Unidas. A que você atribui essa boa situação?

Pode ser que a depressão econômica de seis anos tenha atingido a economia grega, mas, no entanto, a Grécia era e continua sendo um país de alta renda no H.D.I. indicador da ONU. Gostaria de lembrar que este indicador é definido pela longevidade e saúde, conhecimento e educação e qualidade de vida. Durante décadas a Grécia construiu uma sociedade e uma economia, graças ao seu povo, que uma crise certamente não é suficiente para destruir. Nossa participação na UE, desde 1981, também altamente atribuída ao progresso espetacular. Eu também enfatizaria a “capital espiritual” da Grécia. Existem hoje 191.000 estudantes em universidades, 43.000 estudantes de pós-graduação e 24.000 em nível de doutores. Isto é impressionante para uma população de 10 milhões e garante que o capital humano do meu país continuará a ser um fator decisivo para o futuro.

Quanto, na importação e exportação, a Grécia movimenta, em média, por ano, as empresas e o comércio brasileiros?

Em 2016, as exportações gregas para o Brasil foram de 94,7 milhões de euros (36,2 milhões de euros em 2015, aumento de 161%), enquanto as exportações brasileiras para a Grécia foram de 134,3 milhões de euros (105,2 milhões de euros em 2015, aumento 27, 6%). Para 2017, os dados ainda não estão disponíveis. A Grécia exporta principalmente para o Brasil (exceto derivados de petróleo): mármore, lâminas de azeite e aparelho de barbear de polipropileno, produtos farmacêuticos, tabaco em rama, etc. Gostaríamos de promover a exportação de alimentos de qualidade e novos produtos farmacêuticos, portanto, estamos organizando uma missão empresarial grega para São Paulo de 12 a 14 de abril de 2018, para examinar formas de cooperação com empresas brasileiras.

Há também um grande interesse em atrair mais turistas brasileiros, por isso estamos organizando “fam trips” com os operadores turísticos brasileiros.

 Existem muitas empresas gregas no Brasil. Onde eles estão e em qual setor? O senhor poderia nos dizer quantos gregos vivem no Brasil e onde eles estão?

Sim, os principais negócios gregos operam no Brasil quando a Intralot SA começou a operar no Brasil em 2010, quando começou a organizar a aposta em Minas Gerais, a Sabo SA Construtora em São Paulo, a Frangou, uma das maiores empresas de logística da América do Sul, o Internetq Telecomunicação e Serviço de Internet SA, Persado SA, Upstream SA, Velti e também Ellandis em São José do Rio Preto. Além disso, as seguintes empresas de navegação estão ativas no Brasil: Tankers Alfa, Tankers Alfa, Delta Tankers Ltd., Elka Shipping Ltd., Kyklades Maritime Corporation, Lykiardopoulos Shipping, Transporte Olímpico, Aμιλος Aegean Oil, Λμιλος Λιβανού, Μμιλος Μαμιδάκη, Stealth Maritime Inc., Tsakos Energy Navigation Ltd

 Qual é o setor mais produtivo da Grécia?

 A navegação é o setor mais produtivo da economia grega. A Grécia é um país tradicionalmente marítimo. A Marinha Mercante representa mais de 7% do PIB. Oferece emprego direto e indireto a 192.000 pessoas, tanto em terra como no mar. Juntamente com o turismo, continua a ser o pilar mais importante da economia. O rendimento nacional da marinha mercante é superior a 150 mil milhões de euros nos últimos 10 anos.

 Os armadores gregos controlam mais de 5.226 navios de carga, enquanto, em tonelagem, a frota de propriedade grega é a primeira no mundo (19,93% da frota mundial), com um total de 195,9 milhões de toneladas. Entre os estados membros da UE, a Grécia é o primeiro, representando 49,96% do total.

 Como é o setor de turismo no país? O que você recomendaria ver na Grécia?

 Mais de 27 milhões de turistas visitaram a Grécia em 2017, com um aumento de 9,7%, em comparação com 2016. O rendimento nacional deste setor foi de 1,5 mil milhões de euros. Para o ano corrente, esperamos mais um aumento. Os principais países de origem são a Rússia, a Grã-Bretanha, a Alemanha, a Áustria, a França, a Suécia, a Itália, os países balcânicos, etc. Todos os tipos de alojamento podem ser encontrados, variando de quartos a hotéis de 6 estrelas.

Em Atenas, uma visita obrigatória é o novo Museu da Acrópole. Antes ou depois de ir a Mykonos e Santorini, eu recomendaria visitar outras ilhas e lugares, não tão conhecidos, mas iguais – se não melhores – em beleza e recreação, como Creta, Rodes, Corfu e dezenas de pequenas ilhas no Mar Egeu, Jônia ou os mares do Dodecaneso, prontos para cumprir todos os desejos, seja para festa ou calma. É claro que deixar a Grécia sem ver Delphi e Olympia é algo de que se pode lamentar. A Grécia é um destino de inverno também, oferecendo ótimas estações de esqui, belos hotéis de spa de inverno e retiros de águas termais nas pitorescas aldeias tradicionais das montanhas.

O senhor poderia nos dizer quantos gregos vivem no Brasil e onde eles estão?

 Estimamos que 50.000 gregos vivam no Brasil. São Paulo, Curitiba, Brasília, Recife e Rio são as principais cidades de concentração, mas famílias individuais ou grupos de famílias podem ser encontrados em todo o Brasil. Por favor, note que, devido ao tamanho do país, nem todos são registrados, portanto, este número pode ser maior na realidade.

 Como o senhor se sente no Brasil? Qual seu prato preferido, na nossa gastronomia.

Aqui, em pouco tempo, a gente vira brasileiro, sente-se em casa. Eu gosto muito da carne, do churrasco brasileiro.