Inaugurado maior aquário marinho da América do Sul

aquariorj1Rio de Janeiro – A inauguração oficial do AquaRio – Aquário Marinho do Rio de Janeiro, reuniu na segunda-feira (31) autoridades do turismo nacional na capital carioca para a entrega do novo ponto turístico da cidade, que completa o projeto do Porto Maravilha, nas proximidades do Boulevard Olímpico, área revitalizada para os Jogos Rio 2016. O presidente da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), Vinicius Lummertz, participou da solenidade do equipamento, que será o maior aquário marinho da América do Sul.

Lummertz destacou que o Aquário incrementa o leque de oportunidades turísticas da cidade, especialmente na região em que já estão o Museu do Amanhã, Museu de Arte do Rio e o painel “Etnias”, de autoria do artista brasileiro Eduardo Kobra. Ele voltou a destacar o potencial da indústria do turismo, bem como a transformação da cidade com a Olimpíada, além de ressaltar: “Temos que resolver a questão da segurança, que ainda prejudica a imagem do Rio, principal âncora do turismo brasileiro”, destacou.

Por sua vez, o ministro do Turismo, Marx Beltrão, chamou atenção para os benefícios da cidade. “O AquaRio chega num momento extremamente importante para agregar ainda mais valor a experiência turística do Rio de Janeiro e do Brasil. São iniciativas como esta que ajudam o setor a se desenvolver, gerar emprego e renda para a população quando o país mais precisa”, afirmou o ministro.

O potencial do novo equipamento foi citado pelo CEO do AquaRio, Marcelo Spielman. “Sou um biólogo marinho apaixonado e, por meio do apoio de empresas, pude executar esse projeto”, disse. O secretário municipal de Turismo, Antonio Pedro Figueira de Mello, se referiu ao atrativo como a concretização de um sonho que reforça as opções de pontos turísticos na cidade: “Esse equipamento é fruto do programa de revitalização desta área”.

Sobre o AquaRio – Com 26 mil m², o espaço abriga 4,5 milhões de litros d’água salgada divididos em 28 tanques e reúne oito mil animais de 350 espécies. Entre elas, estão peixes da costa brasileira, do Caribe e do Indo-Pacífico, como tubarões, arraias, moreias, e cavalos-marinhos entre outros. O maior tanque do local, batizado como ‘Recinto Oceânico’, tem 7 metros de profundidade e 500 m² de área, com grande arquibancada.

O empreendimento é resultado de um investimento de R$ 130 milhões feito pela iniciativa privada e sua gestão é de responsabilidade do Instituto Museu Aquário Marinho do Rio de Janeiro (IMAM). A expectativa é de que o local, que será aberto oficialmente para o público em 9 de novembro, receba, em média, de 4 e 5 mil visitantes por dia. O aquário movimentará outros atrativos localizados na Orla Paulo Conde.

Fonte: Embartur * Com informações do Ministério do Turismo