Embaixador da argentina abre mostra de esculturas

O embaixador da Argentina, Carlos Magariños, a artista plástica, Damiana Suriani, e a embaixatriz da Argentina

Obras da artista plástica argentina radicada no Brasil, Damiana Suriani, ficarão expostas na sede da representação diplomática durante todo o mês de abril.

Raquel Pires

A arte ganhou destaque na Embaixada da Argentina na última quinta-feira (05), com a aberturaIMG_3775 da exposição “Sinergia”, da artista plástica  Damiana Suriani, conhecida pela sua criatividade e expressão em suas esculturas. O embaixador Carlos Magariños afirmou que a sede diplomática  recebe sempre todo o tipo de representação artística, e ressaltou a beleza do trabalho da artista, que está radicada no Brasil desde 1995. “Estou muito agradecido por ela vir aqui hoje apresentar suas obras que são extraordinárias. A forma que trabalha, os materiais, as cores e transparências, a força dos metais, tudo isso é incrível”, elogiou.

Argentina11Magariños pontuou que as obras refletem cada experiência pessoal da artista, o que foi reafirmando pela própria Damiana em entrevista concedida a Embassy Brasília. “Todas essas obras representam um pouco do ‘eu’, o relacionamento que eu tenho com as pessoas e também alguma problemática que alguém está passado e eu capto esse momento e coloco esses sentimentos nas obras”, explicou.

A artista afirmou ser um privilegio estar agora expondo suas peças na embaixada e na capital federal. “Sou grata ao embaixador pela oportunidade e é uma honra enorme estar em Brasília, pois amo arquitetura e gosto muito de Oscar Niemeyer e da beleza da cidade nesse aspecto”IMG_3795

A arte na história de Damiana surgiu desde cedo, na sua cidade natal, Lújan, província de Buenos Aires. Foi lá que que desde pequena ela se interessou pelo mundo artístico através do tio. “Sou formada em design de interiores e desde pequena me interessei pela arte. Quando criança, fiz escola de arte e meu tio foi quem me apresentou esse mundo, pois era diretor de um museu da minha cidade”, recorda.

A artista plástica convivia com artistas durante apresentações no museu, o que fomentou seu lado criativo, que segundo ela é aguçado. Minha infância nutriu isso, além de sentir que tenho uma sensibilidade diferente das outras pessoas, em que eu consigo enxergar coisas que eles não enxergam, às vezes”.

IMG_3739Foi em 1995, que Damiana resolveu se reinventar como pessoa e artista e se mudou para São Paulo. “Quando cheguei em São Paulo, há 23 anos, me reinventei, pois na Argentina eu fazia algo diferente, trabalhava com sistema financeiro em um banco. E aqui decidi fazer o que sempre quis. Assim, comecei a estudar escultura no ateliê da artista plástica Francisca Junqueira, em 2007”.

A artista que já expôs em diversos museus, foi se especializando ao longo dos anos e expondo suas obras em São Paulo e outros estados. Segundo ela, não existe um trabalho especial em seu coração, já que cada uma é única. “Cada obra é um sentimento diferente, então não tem uma em especial que eu me identifique. Mas quando fiz minha primeira exposição individual no Museu de Esculturas localizado em São Paulo, em 2013, me marcou. Então basicamente as esculturas que apresentei lá eram sobre mim”, afirmou.

IMG_3755

IMG_3721IMG_3753IMG_3730IMG_3703 - Copia IMG_3805 IMG_3799 IMG_3807IMG_3800 IMG_3746IMG_3741