Planetário de Brasília recebe exposição “Israel na Lua”

Público acompanharia a transmissão ao vivo da missão israelense que enviou a nave Gênesis à lua, mas a tentativa israelense fracassou no último momento ao cair na superfície lunar após sofrer uma falha de motor durante o processo de alunissagem.

Raquel Pires

IMG_4714Os olhares atentos do público apaixonado por ciência e pelo espaço, incluindo o de 160 crianças da Escola Classe 26 de Ceilândia, foram preenchidos pela transmissão ao vivo, em um telão, no Planetário de Brasília da chegada da nave Beresheet (“gênesis”, em hebraico), à lua. Pela primeira vez em sua história, Israel chegaria no satélite natural nesta quinta-feira (11), e seria o quarto país a conseguir tal feito, atrás de Estados Unidos, em 1969, Rússia, em 1996 e China em 2013.

Ministro d'Affair da Embaixada de Israel, Itay Tagner
Ministro d’Affair da Embaixada de Israel, Itay Tagner

Pensando em celebrar essa realização, a Embaixada de Israel no Brasil, em parceria com o Governo do Distrito Federal e o Planetário, promove a exposição Israel na Lua, que ficará aberta até 30 de abril. Nela, o público poderá prestigiar várias fotografias da espaçonave, além do processo de construção.São 20 fotos mostrando o trabalho da Agência Espacial Israelense.

A solenidade reuniu autoridades como: (da esquerda para direita) o primeiro-secretário da Embaixada de Israel, David Atar; o ministro d'Affair da Embaixada de Israel, Itay Tagner; o secretário executivo de Ciência, Tecnologia e Inovação, Gustavo Alvares; a representante e analista da Agência Espacial Brasileira (AEB), Nádia Sacenco e a secretária-adjunto de Relações Internacionais, Renata Zuquim
A solenidade reuniu autoridades como: (da esquerda para direita) o primeiro-secretário da Embaixada de Israel, David Atar; o ministro d’Affair da Embaixada de Israel, Itay Tagner; o secretário executivo de Ciência, Tecnologia e Inovação, Gustavo Alvares; a representante e analista da Agência Espacial Brasileira (AEB), Nádia Sacenco e a secretária-adjunto de Relações Internacionais, Renata Zuquim

Participaram do evento  autoridades como o ministro d’Affair da Embaixada de Israel, Itay Tagner; a representante e analista da Agência Espacial Brasileira (AEB), Nádia Sacenco; a secretária-adjunto de Relações Internacionais, Renata Zuquim e o secretário executivo de Ciência, Tecnologia e Inovação, Gustavo Alvares.

Segundo o primeiro-secretário da Embaixada de Israel, David Atar, a presença das crianças é de fundamental importância e mostra a mensagem que o pais busca compartilhar: que aproximando Brasil e Israel e incentivando as próximas gerações, é possível realizar planos e desejos. “As crianças estão estudando sobre a Lua, o espaço e cada um recebera um modelo de foguete espacial para montar e um broche com as bandeiras de Brasil e Israel. Mostramos para eles que eles podem aspirar, sonhar e realizar o que quiserem”, pontuou.

O primeiro-secretário da Embaixada de Israel, David Atar
O primeiro-secretário da Embaixada de Israel, David Atar

Incidente técnico – Devido a um problema no motor da nave, a tentativa israelense fracassou no último momento ao cair na superfície lunar após sofrer uma falha de motor durante o processo de pouso. “A nave chegou à lua e, infelizmente, não conseguimos pousar, mas só de ter chegado lá, é uma imensa conquista que demonstra uma mensagem: educar crianças e adultos a sonhar alto. O céu não é mais um limite”, ressaltou David Atar.

Gênises – A nave é a menor não-tripulada a ser lançada à lua e foi batizada de Beresheet (“gênesis”, em hebraico). Tendo 1,5m altura, 2m de diâmetro e 600kg, teve sua mais longa jornada até o pouso no satélite, totalizando 6,5 milhões de quilômetros. A aeronave também foi uma das mais baratas já feitas, orçada em US$ 100 milhões, em iniciativa de financiamento público-privada. “Fizemos de tudo para diminuir os gastos”, frisou o secretário David Atar.IMG_4697

O lançamento da gênesis ocorreu em 21 de fevereiro, às 3h45 (horário de Israel) e às 22h45 (horário de Brasília), em Cabo Canaveral, na Flórida, nos Estados Unidos. No projeto israelense foi instalado um computador com os mesmos recursos de um smartphone. A espaçonave também carregou uma “cápsula do tempo”, com um enorme banco de dados contendo centenas de arquivos digitais, que vão dos detalhes da nave até símbolos nacionais de Israel e itens culturais.

Israel2

Exposição fotográfica Israel na Lua

Horário: terça-feira a sexta-feira, das 9h às 21h. Sábados e domingos, das 8h às 20h

Local: Planetário de Brasília

Data: Até dia 30 de abril de 2019

IMG_4579IMG_4692

IMG_4528 IMG_4527

IMG_4583 IMG_4558

IMG_4687 IMG_4684IMG_4678IMG_4753Israel3‌Israel2