Queijos mineiros levam 11 medalhas na França

Produtores mineiros de queijo saíram vencedores do concurso Mondial du Fromage, em Tours, na França, com um superouro, sete medalhas de prata e três de bronze. Os queijos foram julgados pela aparência exterior e interior, reação na boca, odor, sabor e textura. (foto: Facebook.com/MondialFromage/Reprodução)
Foto: Reprodução www.sertaobras.org.br
Foto: Reprodução www.sertaobras.org.br

Um dos principais produtos de Minas Gerais acaba de fazer bonito num evento internacional realizado na França, no início de junho deste ano. No concurso Mondial du Fromage, no Salão do Queijo de Tours, cidade francesa às margens dos rios Loire e Cher, os queijos mineiros levaram um super ouro, sete medalhas de prata e três de bronze. Nossos quitutes regionais concorreram contra 700 produtos de 20 países.

Roberto Simões, presidente da Federação da Agricultura do Estado de Minas Gerais (Faemg), destaca a importância da premiação, já que Minas concorreu no país que é famoso por seus queijos tradicionais. “Nossos produtores estão de parabéns por terem colocado o queijo de Minas entre os melhores do mundo. Estas conquistas confirmam a qualidade dos queijos mineiros e são um estímulo para quem apoia a produção e para os próprios produtores, pois demonstram que o queijo minas artesanal tem futuro próspero”, comenta Simões.

Super ouro:

A produtora de Queijo Minas Artesanal, Marli Leite, do município de Sacramento, na região de Araxá, recebeu o prêmio Super Ouro do Mondial du Fromage de Tours (Salão Mundial do Queijo. Foto: Divulgação/Faemg
A produtora de Queijo Minas Artesanal, Marli Leite, do município de Sacramento, na região de Araxá, recebeu o prêmio Super Ouro do Mondial du Fromage de Tours (Salão Mundial do Queijo. Foto: Divulgação/Faemg

Prata: 

O Queijo produzido por Túlio Madureira, no Serro levou duas medalhas no concurso: prata e bronze
O Queijo produzido por Túlio Madureira, no Serro levou duas medalhas no concurso: prata e bronze

Queijo Canastra de Capela Velha;

Queijo do Serro com casca lavada da cooperativa do Serro, curado na França por Lafnarde;

Queijo do Serro com casca ácaros, da cooperativa do Serro, curado na França por Lafinarde;

Queijo Canastra do Vale da Gurita;

Queijo canastra produzido por Reinaldo de Faria Costa;

Queijo kankrej produzido por Túlio Madureira;

Queijo santo casamenteiro, produzido por Queijos Cruzília.

Bronze:

O Queijo D´Alagoa, do produtor Osvaldo Neto ficou com a medalha de Bronze. Alagoa é uma pacata cidade do Sul de Minas e o Parmesão produzido na cidade é um dos mais famosos e apreciados no Brasil
O Queijo D´Alagoa, do produtor Osvaldo Neto ficou com a medalha de Bronze. Alagoa é uma pacata cidade do Sul de Minas e o Parmesão produzido na cidade é um dos mais famosos e apreciados no Brasil
Queijo sabores do sítio, extra curado, produzido por Lúcia, do Campo das Vertentes;
Queijo gir, do produtor Túlio Madureira;
Queijo Alagoa Grande, da Queijo d’Alagoa, produzido por Osvaldo Martins de Barros Filho
(com assessoria de imprensa da Faemg)