SENAI e institutos da Suécia avançam em projetos de pesquisa conjunta

Encontro entre institutos de inovação promoveu a cooperação dos dois países em diversos setores da indústria, como parte da programação da 7ª edição do evento Semanas da Inovação Suécia-Brasil

CNI

O avanço nos projetos de pesquisa e inovação desenvolvidos de forma conjunta entre o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) e a Research Institutes of Sweden (RISE), rede de organizações de pesquisa e tecnologia da Suécia, devem ajudar a indústria nacional nos setores de mineração, bioeconomia e aeronáutica, entre outros, a se reinventar.

Foi para esse caminho que apontaram os trabalhos apresentados nesta terça-feira (27), no Workshop de Cooperação Industrial Brasil-Suécia, realizado no escritório da Confederação Nacional da Indústria (CNI) de São Paulo. A iniciativa contou com a participação da agência de promoção comercial Business Sweden, como parte da 7ª edição das Semanas de Inovação Suécia-Brasil, que acontece até 30 de novembro em diversas capitais nacionais.

“O próximo passo é desenvolver uma plataforma de negócios para reforçar as parcerias internacionais e seus mecanismos de financiamento”, comentou Marcelo Prim, gerente-executivo de Tecnologia e Inovação do SENAI. “No início já do próximo ano, esse plano deverá entrar em execução”.

A partir desse ponto, os projetos de inovação voltados para a indústria poderão ser desenvolvidos mais rapidamente, atendendo a demanda das empresas suecas no Brasil e da indústria nacional.

Ciro Vasquez, representante da Vinnova, agência governamental sueca que administra o financiamento estatal para pesquisa e desenvolvimento, destacou o longo caminho percorrido entre os agentes envolvidos na parceria. “Foram quase dez anos cultivando a relação para chegarmos nesse ponto. Houve muita confiança mútua”.

Já o representante da RISE, Michael Salter, comentou a sinergia dos pesquisadores brasileiros e suecos no desenvolvimento dos projetos. “Há competências e necessidades conjuntas que complementam os projetos em execução. Temos um caminho fértil pela frente”.