Você já ouviu falar de Turismo Sustentável?

Por Lorena Peretti, especialista em viagens há 13 anos e atua na Minds Travel

Geralmente quando lemos ou ouvimos a palavra “sustentável” já associamos a preocupação com o meio ambiente. E não que está associação esteja errada, porém é limitante pensar na definição assim. Muitas vezes o Turismo Sustentável pode ser um meio de negócio lucrativo, socialmente responsável e que beneficie comunidade local, turistas e empresários. Tudo vai depender de como esses públicos citados se relacionam, se escutam, e principalmente tem empatia uns com os outros.

Quando organizações públicas e privadas trabalham juntas para promover o Turismo Sustentável têm reflexos nas cidades turísticas, na economia e na qualidade de vida dos chamados autóctones (pessoas que nasceram na região que está sendo promovido esse turismo consciente e vivem no local). Para facilitar essa integração do poder público e privado contamos com a tecnologia. Que veio também para ajudar no turismo.

Muitos locais do mundo limitam o número de turistas diariamente e para facilitar essa contagem há tickets únicos que são comercializados e também meios eletrônicos para enumerar os indivíduos. Essa limitação no número de visitantes preserva o local visitado, melhora a qualidade do atendimento dos comerciantes e demais agentes do turismo, e controla a elevação de tarifas abusivas para os turistas, por exemplo.

De acordo com a Organização Mundial do Turismo, o Turismo Sustentável consiste em cuidar do meio ambiente e seus recursos naturais, principalmente água e energia, garantindo o crescimento econômico local e prevalecendo a preocupação com a sociedade local/ bem estar dos visitantes, olhando sempre para o futuro das gerações. É fato que a população mundial têm se preocupado mais com o planeta e já desmistificaram que o Turismo Sustentável está ligado apenas a ambiente rústicos e sem confortos.

Há cadeias renomadas de hotéis e outros meios turísticos de alto padrão que investem no Turismo Sustentável. Afinal, o gasto que se tem no início com energia limpa, entre outras ações, são barateados a médio e longo prazo. Tudo é um questão de planejamento financeiro e dos impactos positivos que essas ações sustentáveis renderão.

Na era que vivemos em que vale a experiência e o conceito de viver coisas inexploradas a ter coisas que outras pessoas não têm, o Turismo Sustentável está “andando de mãos dadas” com a geração que não quer apenas o descanso do local visitado. A nova geração, nascidos após o ano 2000, e que já são 1/3 da população mundial vêm influenciando as demais gerações.

A era do compartilhamento, da troca de informações online, e de viver coisas únicas gera o desejo de ir aos locais que se preocupam com o entorno e limitam o número de pessoas para experienciar as atrações. Falando do nosso país: 9 em cada 10 brasileiros optam por destinos nacionais. Esse dado é do Ministério do Turismo.

Para ajudar você a se programar ainda em 2018 para conhecer destinos únicos e que praticam o Turismo Sustentável: 3 destinos brasileiros

1) Ilha de Porto Belo (SC)

A 65 quilômetros de Florianópolis, a ilha abriga histórias místicas de um “mapa do tesouro”, gastronomia diferenciada, e atividades como mergulho e tirolesa. Mostra que o Turismo Sustentável não se relacionada apenas as modalidades turísticas de ecoturismo. Há muita história (4 mil anos para ser mais exata), e um atendimento de A&B que não perdem em nada aos locais que não tem essa preocupação ambiental. Os turistas devem ficar atentos, pois só entram 1879 pessoas diariamente.

2) Bonito (MS)

Considerada a cidade menos violenta do Mato Grosso do Sul, Bonito alcançou esse patamar graças ao turismo praticado na região. As autoridades públicas atuam com a privada, geram empregos, e com isso erradicam a pobreza. O segredo está me beneficiar sempre a população local. Há uma capacidade de suporte delimitada em cada passeio. O balneário municipal, por exemplo, tem a capacidade de receber até mil pessoas por dia. 800 vagas são para moradores locais. No momento que a população que reside no local é incluído gera-se o sentimento de pertencimento e de cuidado com o local. O turista sente isso na prática: passeios estruturados, cidade preservada e felicidade de quem os recebe.

3) Fernando de Noronha

O arquipélago tem 21 ilhas sendo a maior titulada também de Fernando de Noronha. O turismo é restringido a 420 visitantes diariamente e por isso pode ser mais caro visitar Fernando de Noronha. Porém, vale a pena e tem um benefício, a taxa de preservação ambiental é reembolsada caso você volte antes do previsto. E sabemos que imprevisto podem acontecer. O arquipélago tem uma organização administrativa excelente e as paisagens são verdadeiros cartões postais do nosso país.

Na Minds Travel temos guias especialistas no Turismo Sustentável e pacote que cabem no seu “bolso”nesse final de ano para os destinos.

Acesse para saber mais: www.mindstravel.com.br